AGENDE SUA CONSULTA

Revisão de Próteses de Quadril

Revisão significa a troca total ou parcial de uma prótese previamente implantada.

 

As cirurgias de revisão de próteses de quadril são um capítulo à parte na Cirurgia do Quadril e podem representar verdadeiros desafios.

 

 

Revisão, enxertia óssea, banco de ossos

 

 

Variam desde um procedimento rápido, como uma troca de uma componente de superfície que desgastou-se até reconstruções massivas, complexas, envolvendo o uso de enxerto ósseo, de metal trabecular ou de banco de ossos (doador cadáver).

 

 

Revisão de prótese de quadril

 

 

 

 

 

 

Quais os motivos para precisar de revisão?

 

 

 

Dor: é a principal razão para uma revisão. Geralmente sua origem pode ser identificada, como por exemplo, devido a um componente que soltou-se do osso.

 

 

Desgaste das superfícies articulares: os componentes da prótese desgastam-se como qualquer superfície mecânica submetida a peso e atrito. Por este motivo podem necessitar de troca após anos de uso. Esse efeito é mais frequentemente visto nas próteses com polietilenos de primeira geração (figura abaixo).

 

 

Desgaste de componente e osteólise - liner

 

 

Instabilidade: luxações ou "desencaixes" recorrentes da prótese. Isto pode ocorrer por problemas no posicionamento do implante, falta de potência muscular ou falha do paciente em seguir os cuidados pós-operatórios adequadamente.

 

 

 

Soltura dos implantes: geralmente causa dor, mas nem sempre. Este é o motivo  principal pelo qual você deve comparecer aos controles pós-operatórios e fazer suas radiografias, mesmo que sinta-se bem. O implante uma vez solto dentro da cavidade óssea causa lentamente um alargamento desta cavidade. Pode levar a perdas ósseas importantes (veja a figura abaixo), criando falhas de difícil solução ou mesmo fraturas. O ortopedista pode detectar e indicar a necessidade de troca da prótese antes que o problema aumente.

 

Soltura e perda óssea grave

 

 

 

 

Infecção: pode apresentar-se com dor. Pode haver rubor local, secreção ou febre. Às vezes este diagnóstico não é tão evidente e necessita-se uma investigação mais minuciosa. Na presença de infecção geralmente a revisão é feita em dois tempos. Retira-se a prótese, trata-se a infecção e após sua cura tenta-se novamente o reimplante.

 

 

Osteólise: ocorrem áreas de reabsorção óssea, secundárias a debris (micropartículas) do desgaste protético. Veja a figura abaixo.

 

 

Osteólise

 

 

 

 

Dor por hardware: por exemplo, cabos ou amarrias que podem causar irritação local e eventualmente podem precisar ser retirados.

 

 

Falhas do implante: mais comuns no passado, como quebras de haste, por exemplo. Felizmente são raros atualmente com a melhora geral da qualidade dos materiais. 

 

 

Quebra de haste

 

 

 

 

 

Como posso tentar protelar ou evitar a necessidade de revisão de minha prótese?

 

O primeiro passo para o sucesso e longevidade de sua prótese é que ela seja implantada de maneira adequada. Escolha um profissional capacitado para realizar sua cirurgia, procure informar-se sobre a sua formação e o seu treinamento. Busque suas referências. Se estiver se sentindo inseguro peça opiniões de outros profissionais.

 

O segundo passo é a utilização de um material de boa qualidade. As melhores próteses tem seguimento bem documentado. Isto significa que, foram implantadas e acompanhadas por muitos anos. Seu resultados estão disponíveis nos registros internacionais de artroplastia espalhados pelo mundo como o Australiano, Sueco, Inglês, etc (o registro brasileiro está dando seus passos iniciais e com prazer participo deste processo). Logicamente estes  modelos de próteses apresentam evoluções e atualizações ao longo dos anos. Modernizam-se seus materiais e designs, tornando-as ainda melhores. 

 

Tenha cautela ao desejar novas tecnologias que prometem resultados miraculosos. Assistimos recentemente a alguns recalls (no exterior) de próteses que tiveram problemas devido às superfícies utilizadas ou mesmo problemas em seus desenhos que levaram a uma falha precoce. Este é um dos motivos que torna tão fundamental o estudo do registro das próteses e da história de seu desenvolvimento.

 

O terceiro passo é seguir adequadamente as orientações de seu cirurgião após a sua cirurgia. Abster-se de atividades de impacto, procurar manter seu peso em um patamar saudável e evitar as posições "perigosas" para a prótese de quadril. Estes cuidados, replicados pelos milhões de passos que damos em nossas vidas, podem fazer a diferença no futuro.

 

Mesmo tomando todos os cuidados acima as próteses podem necessitar de revisão… Por melhor ou mais moderno que seja, um quadril protético nunca é tão bom quanto um quadril natural e saudável. É importante entender esta diferença. Ainda não conseguimos superar os milhões de anos da evolução humana e dificilmente conseguiremos.

 

 

 

 

O procedimento cirúrgico

 

 

 

Não há "procedimento padrão" nas revisões. Cada caso é analisado individualmente e só então a melhor estratégia de tratamento é definida.

 

Nas situações mais simples, trocamos apenas um dos componentes da prótese, que chamamos de “liner”, por um novo. 

 

Em situações mais complexas pode ser necessária a troca dos componentes principais, eventualmente associadas a osteotomias (abertura) dos ossos e reconstrução com próteses maiores, mais longas, ou enxertos de vários tipos.

 

 

 

 

 

Enxertos ósseos

 

 

 

 

 

Metais trabeculares

 

 

 

 

 

Atualmente existe a tendência do uso de implantes não-cimentados nas revisões. Estes componentes são feitos de titânio,  principalmente.

 

As hastes são mais longas do que em uma artroplastia primária e tem fixação mais baixa no fêmur. Dispomos  também de hastes modulares, que permitem um ajuste mais preciso durante a cirurgia.

 

 

 

 

Hastes modulares de revisão

 

 

 

 

Os componentes acetabulares contam com “aumentos" que podem ser montados de diversas maneiras para ocupar o espaço  ósseo perdido. Estes metais, ditos trabeculares por imitar as trabéculas ósseas, permitem a fixação e o crescimento ósseo em seu interior. São uma das grandes evoluções modernas da revisão.

 

 

 

Exemplo ilustrativo de revisão

 

 

 

 

 

 

 

 

Riscos e cuidados

 

 

As revisões sempre agregam um risco maior do que as próteses primárias, principalmente de infecção. Como nas primárias deve ser feita uma avaliação pré operatória de rotina. Os cuidados pós operatórios também são semelhantes, mas às vezes retardamos um pouco o início da marcha com carga total, para aumentar a chance de sucesso de grandes reconstruções. Veja mais informações no tópico “próteses de quadril”, no menu "Informações".

    

    

Rua Herculano Carlos Franco de Souza, 438
CEP 80240-290, Bairro Água Verde, Curitiba - Paraná - Brasil
41 30442940
41 30442941